Publicado em: 22/07/2020

Com projeto Plantio de Floresta Sustentável, Rio Deserto vence Prêmio Expressão de Ecologia


Com projeto Plantio de Floresta Sustentável, Rio Deserto vence Prêmio Expressão de Ecologia


Com o projeto Plantio de Floresta Sustentável, relacionado ao florestamento e reflorestamento, a Rio Deserto conquistou o 27° Prêmio Expressão de Ecologia, a maior premiação ambiental do Sul do Brasil, com reconhecimento no Ministério do Meio Ambiente. Ao todo, 164 projetos, de organizações do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, concorreram ao título, sendo apenas 27 premiados. No Sul Catarinense, a Rio Deserto é a única empresa a receber o reconhecimento.

Esta é a terceira vez que a Rio Deserto conquista o Prêmio Expressão de Ecologia. A primeira premiação foi em 2011, com o projeto “Conhecendo os Animais Silvestres da Rebio: Reserva Biológica do Aguaí”. Em 2018, por sua vez, a empresa venceu com o projeto “Ozônio – Balanço de Massa e de Energia do Tratamento da Drenagem Ácida de Mineração”.

Neste ano, devido à pandemia Covid-19, a avaliação dos trabalhos foi realizada, pela primeira vez, de forma digital. Todos os projetos inscritos serão divulgados no Guia de Sustentabilidade 2020, um anuário especial da Editora Expressão (digital e impresso) que circula em outubro. O evento de premiação, com entrega do troféu Onda Verde aos vencedores, ainda será agendado.

O Prêmio Expressão de Ecologia existe há 27 anos, sendo a premiação ambiental brasileira com maior longevidade. Nesse período, já recebeu a inscrição de 2.920 cases de empresas, ONGs, prefeituras e entidades da Região Sul do país.

 

Saiba mais sobre o projeto da Rio Deserto

A Rio Deserto possui uma cultura de preservação e respeito pelos recursos naturais. Por isso, desenvolve o projeto Plantio de Floresta Sustentável em terrenos localizados nos municípios de Orleans, Siderópolis, Treviso e Urussanga, no Sul Catarinense. O objetivo desse projeto, acompanhado pelo analista florestal da Rio Deserto, João Adriano Ribeiro, é a produção de madeira sustentável por meio do plantio de espécies exóticas de rápido crescimento.

O plantio e o manejo da floresta visam o respeito ao código florestal e às legislações vigentes, com o intuito de proteger os mananciais, a vegetação local e, principalmente, as florestas nativas. O projeto também contribui de forma significativa para a captura e a consequente redução de dióxido de carbono na região, fundamental na mitigação de emissões de gases de efeito estufa. O manejo utilizado promove a deposição de galhadas, folhas e cascas, fazendo com que parte dos nutrientes absorvidos pelas árvores seja devolvido ao solo. A manutenção dessa matéria orgânica auxilia significativamente na redução dos processos erosivos.

Receba novidades diretamente em seu e-mail

Fique tranquilo, não enviaremos spam.